A cornetagem do bem

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Há muita gente por aí que vive dando palpites como se fosse entendedor de futebol, mas que ao invés de falar de táticas e jeitos de jogar adora pautar todo mundo, diz que vai dar borrachada num e dar de relho em outro, ofende aqui ou ali com adjetivos chinfrins e, na maioria das vezes, só sabe proferir asneiras. Aos invés de ficarem em seus insignificantes lugares, arvoram-se como os doutores da ordem policial na Ressacada, senhores da razão alheia, oportunistas que almejam um lugar ao sol querendo ser diferentes.

A asneira (ou convicção) do momento é a insistência numa suposta “qualidade” do técnico avaiano. Dizem, estes doutos entendidos, que o técnico avaiano tem que ser respeitado pela sua obstinação, que também é conhecida por teimosia. E, para não deixar de ficar ainda mais ridículo, ainda teimam que a atenção chamada pela maioria da torcida para com o time é cornetagem.

Ora, até os torcedores doladelá perguntavam qual a razão de o time do Avaí ter champagne e caviar em sua geladeira e preferir pôr à mesa uma sopinha de água rala?

Todos os torcedores do Avaí sabemos (até estes doutores, evidentemente) que o planejamento do clube neste ano foi fraco. Ainda assim, a administração de futebol do Avaí conseguiu aglutinar um bom elenco de jogadores. Todavia, por uma postura que apenas o técnico e seus doutos seguidores entendiam, o caviar e o champagne eram deixados de lado. Jogados no lixo. Sequer eram lembrados.

O resultado foi uma campanha pífia, recheada de altos e baixos – muitos baixos – cujo retrospecto é bom esquecer. O que aconteceu no clássico no último domingo é a constatação daquilo que a torcida corneteira e insensata queria. Apenas isso. Nada mais que isso.

E se chegamos aonde chegamos foi por força inerente ao próprio Avaí. Algo que transcende às decisões em salas acarpetadas e refrigeradas. A força do Avaí, a força azurra está em sua própria história, em sua condição de ser, e não por atos de um treinador mediano.

Entretanto, a hora, neste momento, é de união. Não de pactos abobados para esconder problemas, mas de se compreender a necessidade de nossa forte torcida estar ao lado do time. Não fazer o que a torcida pede pura e simplesmente, mas ter a sabedoria de saber escutar o grito das arquibancadas.

As arquibancadas da Ressacada têm voz e vez e conhecem profundamente o time para o qual torcem. Quem ouvi-las, será tri-campeão.

6 comentários:

  1. Pitacos disse...:

    Alexandre,
    Assino embaixo. Quando Silas deixou de ser teimoso, mudando o esquema e colocando o Estrada, o Avaí ganhou.
    Infelizmente, alguns "não-sócios" amam nosso treinador de uma forma doentia, que os cega ao ponto de não analisar a parte tática.
    Mas o entendido é muito fraco mesmo. eu já desisti (rsrsrs)
    Abraços,
    Marcelo

  1. Tem coisas que nem é bom entender, camarada. Senão os Tico e Teco se matam.

  1. Anônimo disse...:

    ...(ALEXANDRE), NÃO IREI ALTERAR UM MILÍMETRO MINHA MANEIRA DE ME EXPRESSAR, MUITO MENOS MEU VOCABULÁRIO. PORTANTO, O "TÉNICO" OU "TRENEIRO" DE NOSSO AVAÍ É DE FRACO PARA MEDIANO. TEIMOSO E BIRRENTO...DESTA FORMA, DEVE TER LEVADO UM DEDO NA MOLEIRA PARA ESCALAR AQUILO QUE TODOS EXERGAVAM E SOMENTE ELE NÃO VIA OU NÃO QUERIA VER. NÃO VIA, PORQUE NÃO QUERIA, DE PIRRAÇA...ESTILO: VOCÊS PEDEM ESTRADA...EU VOU DE FELIPE...QUANDO NÃO RACIOCINOU E FOI EXIGIDO QUE ELE COLOCASSE O ESTRADA, A EQUIPE ATUOU MUITO MELHOR, MAIS SOLTA, MAIS VIBRANTE, COM MUITO MAIS QUALIDADE, COM MAIS ALEGRIA. NO CLÁSSICO FORAM VÁRIOS OS MOMENTOS EM QUE VÍAMOS QUATRO, CINCO ATLETAS NOSSOS NO CAMPO ADVERSÁRIO...COISA QUE EM PASSADO RECENTE NÃO OBSERVÁVAMOS...TEVE UM JOGO EM QUE SENÃO ME ENGANO O RAFAEL COELHO "APRONTOU" UMA CORRERIA EM CONTRA ATAQUE E NÃO EXERGOU NINGUEM PARA JOGAR COM ELE. OBSERVEI ONTEM UM "MANIFESTANTE" PRÓ-TEIMOSO QUE O MESMO É O TAL, DEU UM NÓ NO TÉCNICO ADVERSÁRIO, QUE FEZ E DESFEZ, QUE AOCNTECEU, QUE É BRILHANTE....ETC., ETC., ETC.
    É VERDADE, TEM GENTE QUE NÃO ENXERGA UM PALMO A FRENTE DO NARIZ...
    MAS É AVAIANO...MENOS MAL...

    RICA - JÚLIO RICHARD CÂMARA.

  1. Rica, tu nem imaginas o tamanho do dedo na moleira que ele levou. Mas um dia eu te conto.

  1. Assino embaixo Aguiar!
    O planeJUMENTO (AlÔ Rica!), se é que houve, não entrou em campo.

  1. Sandro disse...:

    Desiste, este estilo de contrariar a quase todos só pelo gostinho de contrariar é bastante usual, Castiel e Poli que o digam.
    Pode dar Ibope por algum tempo, mas aos poucos o pessoal desiste.
    Tô contigo.
    Saudações Azurras,
    Sandro

Postar um comentário

Os comentários aqui postados sofrerão moderação. Anônimos serão deletados, sem dó, nem piedade.
Não serão aceitos comentários grosseiros com palavrões, xingamentos, denúncias, acusações inverídicas ou sem comprovação e bate-bocas.
Não pese a mão. A crítica deve ser educada e polida.

 
Força Azurra © 2011 | Designed by VPS Hosts, in collaboration with Call of Duty Modern Warfare 3, Jason Aldean Tour and Sister Act Tickets