Avance o sinal!

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Esta semana foi pesada demais. Depois da derrota no último domingo frente ao Atlético Mineiro, saída aos trancos e barrancos do sujeito que se achava treinador, de melindres e desleixos de conselheiros, constatamos o quanto nossas deficiências podem sacramentar nossa queda. E não apenas uma queda numa classificação de campeonato, mudando de divisão, mas uma queda de projetos, de postura, de objetivos, de paradigmas. Prejuízos que piscam no horizonte.

A rejeição intensa ao novo técnico tem a sua razão, uma vez que já fomos pegados pelo pé pelas iniciativas partidas de dentro da Ressacada. Refletem a falta de diálogo para com a torcida.

A inhaca que não acaba
Alguns poderão não concordar com a minha afirmação, e faz parte do bom debate haver divergências, desde que sem insultos, mas tínhamos tudo pra dar certo.

Temos uma história maravilhosa de jornadas épicas, uma torcida assombrosamente fanática, um belo estádio e pessoas abnegadas trabalhando em prol do clube, ainda que com atitudes infelizes. E porque certas coisas cismam em dar errado?

Por que as vaidades e incompetências teimam em rondar um clube como o nosso, que transita entre o profissionalismo de primeiro mundo e o amadorismo de favela (sem preconceitos!). Somos, ao mesmo tempo, príncipes e plebeus, no que tange a administração do clube. Sofremos do mal de novos ricos, aquele sujeito que ganha uma bolada na mega-sena e sai comprando caviar e salmão defumado, cujo resultado é um dia sentado no trono.

O apoio necessário
Por isso a necessidade de recomeçar o apoio. Não somos inimigos do Avaí, ao contrário, somos seus torcedores. E parece que muita gente já esqueceu, com ou sem razão, dessa coisinha simples: ser torcedor. E parte dessa “muita gente” está também dentro dos escritórios refrigerados da Ressacada, é bom que se diga. 

Eu quero um Avaí forte, eu quero um Avaí dinâmico, eu quero um Avaí competitivo. E por isso bato e critico, mas também assopro. Ora, bolas, é o meu clube. Sou sócio dele. Dedico boa parte de minha vida lambendo suas feridas ou festejando suas conquistas. É meu dever torcer tanto quanto exigir, na mesma intensidade.

O torcedor avaiano se tornou um eterno ressabiado, é bem verdade. Olha de lado para cada novo ato da administração do clube. Suspeita até de presentes e brindes que forem dados por alguém da diretoria. Às vezes é bom ser exigente, pois a crítica dá polimento no metal frio dos governos e administrações. Porém, em certos momentos, é necessária a ternura. Uma vez até pedi a um amigo, que é muito crítico, que desarmasse o coração. Claro que ele entendeu e abriu um sorriso.

Esperanças

Vamos torcer e acreditar que agora vai dar certo. Tem que dar.

Porque, se nada disso funcionar, a nossa torcida e o pensamento positivo, no final da temporada vamos todos lamentar juntos, os vaidosos, os lambe-botas, os incompetentes, os fanáticos, os críticos, os corneteiros e a imensa e maior torcida deste Estado.

Ah, quer dizer que agora as coisas vão funcionar e vamos propagar um pacto e um perdão cristão? Claro que não, nada disso. Sou refratário a estas bengalas existenciais. Mas, como torcedor, espero que as coisas finalmente comecem a dar certo. Até porque não há mais saída pra gente. Ou a gente começa a acreditar que alguma coisa vai começar a engrenar, ou nem precisamos mais ir ao estádio.

7 comentários:

  1. É dar tempo ao tempo, é torcer, apoiar, é o que nós, torcedores podemos fazer, só isso. Se Gallo vai dar certo ou não, só Deus sabe. Já tem gente aí falando besteira demais sobre ele, eu vou aguardar seu trabalho prá depois comentar sobre o Gallo.

  1. FERNANDO LUIZ disse...:

    Ok. Combinado. Já manifestei minha opinião contrária, sem querer, nem de longe, ser o dono da verdade.

    Mas, como torcedor, vou me despir de qualquer convicção e, como sempre, continuar a apoiar o nosso AVAI. Afinal, o AVAI somos NÓS e NÓSSOMOSAVAIANOS, graças à DEUS.

    Então, fecho com todos e, igualmente, vou esperar e torcer pelo trabalho do GALLO que, como disse o FÁBIO MACHADO, não se trata mais de EX-TREINADOR de time algum, mas dim de TREINADOR do AVAI.

    E isso já basta para que eu o APÓIE e TORÇA por ele.

    Valeu.

    Fernando

  1. Anônimo disse...:

    Ok, vou topar essa, realmente, já está na hora de soprar outros ares sobre o nosso clube; acho que devemos, sim, parar de manifestar opiniões negativas,virou epidemia e nessa eu me incluo,temos que dar um tempo e passar a acreditar que vai dar certo, criar uma nova onda, se não amigo é caixão.
    Eron

  1. Bom, meus caros, isso não significa que vamos aceitar tudo. E que vamos fechar os olhos. Uma outra era Silas não rola.

  1. Com certeza Aguiar, mas, sabes como é o torcedor Avaiano, não desiste, acredita, e eu não sou diferente, espero que técnico e novos contratados colaborem...

  1. Serjão disse...:

    Aguiar quem traz publico aos estadios é uma boa campanha ou um time de guerreiros. Hoje o Avai não nem uma coisa nem outra. Que vantagens tem ser socios se os descontos é sempre para o nao socios? Se o Avai nao tem condiçoes de estar na serie A, porque permanecer, iludir e fazer sofrer seu torcedor? Entao que se dispute o campeonato amador. Para mim essa de subir e descer é para time que nao tem torcida. A nossa não merece isso que esta ocorrendo. Como esta nao pode continuar!

  1. Meu camarada Serjão, talvez aí resida toda a minha maluquice. Eu continuo indo e apoiando o Avaí na boa e na podre. Nada me faz desistir.

Postar um comentário

Os comentários aqui postados sofrerão moderação. Anônimos serão deletados, sem dó, nem piedade.
Não serão aceitos comentários grosseiros com palavrões, xingamentos, denúncias, acusações inverídicas ou sem comprovação e bate-bocas.
Não pese a mão. A crítica deve ser educada e polida.

 
Força Azurra © 2011 | Designed by VPS Hosts, in collaboration with Call of Duty Modern Warfare 3, Jason Aldean Tour and Sister Act Tickets