O negócio tem que ser mais sério

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Normalmente, ao se expor erros administrativos em qualquer instância de forma ordenada e correta, têm-se em mente a solução. Não adianta apenas, por exercício de lógica emviesada, dizer que algo foi feito errado porque os resultados mostraram isso. Esbravejar, se rasgar, desmunhecar, quebrar arquibancadas ou o nariz de adversários pode dar uma bela de uma cadeia, mas não resolve. Insultar, ofender e transgredir só ressalta a incapacidade e as meias rasgadas do gaiato, nada mais. Ao apontar um erro,  o conveniente e sensato comportamento é dizer qual é o erro, levantar a causa raiz do problema e apontar uma solução válida. Ao menos plausível.

Talvez seja este o motivo de muita gente não entender como o Avaí chegou aonde chegou, se caiu tão assustadoramente. Porque, na verdade, ninguém sabe. Afinal, subimos por um acaso? Aquela velha história da tartaruga no poste era verdadeira e só atrasamos a sua decida de lá de cima? Qual o nosso real tamanho? O presidente não manda nada? Onde está o grande problema do Avaí? A nossa estrutura é realmente crescente ou um fogo no pântano?

Uma das coisas que mais se discute é o nosso endividamento. Especula-se que é algo surreal e astronômico. E por especulação também diz-se que o presidente do Avaí está tirando o que investiu. Há quem afirme, categoricamente. “Não estás vendo aí? Tudo isso que está acontecendo é porque o homem cansou de fazer dinheiro com merda e agora quer fazer no Avaí.” Resta saber se é a merda ou o dinheiro, ou o que fica a critério de cada um.

Também se especula a razão de tantos atletas contratados. Há várias hipóteses e nenhuma delas chega à conclusão alguma. Falta de critério, pulso frouxo na observação do jogador, contusões irreversíveis, dirigentes bocas-mole, contratos estranhos com a parceria e assim vai. Blá, blá, blá e mais blá. Cadê a causa do problema?

Muitas das coisas que levantamos são apontadas pela nossa mídia. Peraí, vou abrir um parênteses, pela milionésima vez, mas para analfabetos funcionais isso é necessário. Não estou dizendo, mais uma vez, que a mídia é culpada pelos nossos problemas. De novo, vamos dizer todo mundo juntinho: Nós os criamos. Estou afirmando que ela, a mídia, informa com opinião, que é quase uma fofoca, postura diferente de quem dá uma notícia com imparcialidade. Claro, os seguidores da mídia adoram um misteriozinho e toda a vez que alguém fala ao rádio, no jornal ou na TV, “olha, eu sei de coisas que acontecem no Avaí”, metade destes seguidores tem orgasmos e a outra metade emprenha pelos ouvidos. Faz parte, se não houvesse esse tipo de consumidor de mídia eles, os midiáticos, não existiriam. É o que se chama de comportamento de manada. Todo órgão de imprensa vive disso e você não está só.

Voltando à vaca fria no brejo, estamos num impasse. A grande maioria dos torcedores avaianos quer uma resposta. Uma solução. Uma palavrinha qualquer de satisfação. E, por mais que se diga que há coisas erradas, não se sabe nem por onde começar. E talvez seja por isso que alguns rabudos críticos tirem o seu da reta quando se fala em convocar reuniões, assembléias ou mesmo bate-papo com alguém da direção. O normal é “eu, hein? Não quero me incomodar.”

Eu gostaria, muito mesmo, que me aparecesse alguém que entenda de planilha de custos e dissesse: “olha, Alexandre, o problema no Avaí é aqui. Entrou tanto e saiu tanto e o resultado, aquilo que se chama de receita, é este”. Com dados, números, nada de chutes. Tem alguém aí com esse conhecimento? Alguém da área jurídica, que conheça contratos com parcerias. Há esse entendido em nosso meio, que diga com argumentos concretos que tudo aquilo feito pela LA estava errado ou equivocado, ou absolutamente correto? Alguém sabe a exata dimensão do que foi investido no patrimônio, na ampliação do estádio e na estrutura administrativa como um todo?

Bom, há também outro comportamento de manada, que é convocar o presidente, ou um acessor experimentado (eu disse experimentado!), que diga meia duzia de palavras bonitas e a galera saia berrando vamo vamo avaeee!!! Mas eu gostaria de algo mais consistente, sabe. Aquele argumento planilhado, fundamentado, desenvolvido por quem entende de administração desse porte. “o, Alexandre, mas isso são coisas para o Conselho levantar e apurar, não sabias?”. Ah, tá, agora eu entendi.

6 comentários:

  1. Fábio Azurra disse...:

    Aguiar, normalmente concordo com teus comentários, mas nesse aí eu não tô muito a favor não...
    deixe-me explicar:
    O Avaí teve alguns calos nos últimos dois anos.
    1 - a cariocada e mudança na estrutura da base;
    2 - mudança nos valores, o que tirou muitos sócios;
    3 - enfraquecimento do elenco;
    4 - primeiro afastamento do L.A.
    5 - Gabriel Zunino
    6 - iniciamos com Benazzi, Pastor, Galo, TC, sem contar as trocas de 2010.
    7 - Catarinense ruim e persistencia de um time fraco no brasileiro. Infelizmente a Copa do Brasil foi uma máscara.
    8 - Liberação de Marquinhos, Julinho.
    9 - Welton Felipe e Dirceu são amostras das péssimas contratações;
    10 - Não sou do CD, mas infelizmente só ouço falar que não é atuante.


    Aguiar, em 2009 tínhamos próximo a 13 mil sócios e o número só foi reduzindo.
    Qual o número de sócios podemos esperar para 2012?
    Eu, tu, fulano, sicrano,...vamos continuar, mas não acredito que a grande maioria persista.

    Vou repetir e talvez alguém tire onda de mim, mas foda-se, sou fã do Zunino por tudo que ele já fez pelo nosso Avaí.
    Hoje entendo que está na hora dele chamar pessoas inteligentes e reais torcedores do Avaí para projetar o futuro.

    Eu não acho necessário um cara me chamar pra dizer as causas do aumento da dívida do Avaí. contratar 60 jogadores provavelmente foi o fator que mais onerou o clube. Trocar 4 treinadores e comissão técnica e apavorante.
    Encher o quadro de funcionários do jeito que está não pode ser tão repentino como foi.

    Bom, isso é papo pra 1 mês.

    Gosto muito do teu blog, não ataco o Avaí e fico indignado com quem faz isso, além disso ML e cia faz parte do passado no meu "raidinhu".


    Abraço

  1. RODRIGO disse...:

    Aguiar não acho que estejas errado, pelo contrário estas coberto de razão. O problema meu amigo é que no AVAI tudo é feito as escondidas, e porque isso? Porque o clube não vem a público dizer como foi efetuado as negociações de atletas? Porque o clube omite a informação de quantos sócios adimplentes o clube tem? Porque tem tanto ASPONE (asistente de P... nenhuma) que pertence ao quadro de funcionários do AVAI? Qual o percentual nas negociações de jogadores pertencentes a LA SPOTS? E estes empréstimos, com um orçamento de R$ 35 milhões (dito pelo presidente, não foi eu quem falei isso) porque ter que pegar dinheiro de bancos ou sei lá o que? E o espartão do Nerto, ele não seria a pessoa indicada para nos tirar estas dúvidas? Ele sumiu, esta intermado também? Você concordo que o próprio clube da margem para tantas especulações? Um abraço!

  1. LUGO disse...:

    Aguiar,
    Amigo, penso que Zunino nos deve o esclarecimento para todas essas questões que levantastes, pois é ele o detentor de todo esse conhecimento: ele tem que ter todos esses dados.

    O tabuleiro deve ser colocado na mesa, para que as estratégias sejam avaliadas.

    Esse discurso de galinhas já encheu as burras.
    Se a coisa é somente reclamar, continuem.
    Se isso fizer parte do jogo de vaidades, que continuem os cacarejos.

    Volto a propor, vamos usar nossa força de SÓCIOS e chamar uma Assembleia Geral: nós podemos.

    Não será escondendo atras de discursos que o problema será resolvido. Vamos agir.

    Tem gente propondo o PROTESTO DOS MIL, porque não convocamos a Assembleia da Plebe.

    Se tinhamos um planejamento, porque nos afastamos dele? Eis o Q da questão.

    Em que momento e o que fez a diretoria executiva abandonar o projeto de desenvolvimento administrativo e econômico.

    Zunino havia conseguido juntar cabeças em torno de uma idéia.
    O que fez essas pessoas se afastarem e/ou serem afastadas?

    A coisa suja está ai, foi a partir de então que a coisa degringolou e o projeto foi abandonado.

    Aquele cenão de que LA não tinha contrato e coisa e tal, veio dessa história de afastamento de Zunino e delegação de poderes a pessoas que passaram por cima de um "contrato de fios bigodes".

    O que houve foi um jogo de vaidades e disputa de poder, tudo junto e misturado com um ajuntamento de forasteiros e saquedores, só não vê e não admite quem quer defender o indefensável.

    LA tem culpa por não ter batido o martelo, lá, no início do ano, e dito:ou casa ou descasa. Esperou o chamado para ser novamente o salvador da pátria, mas esse chamado não veio, ou, se veio, não passou de um balbuciar por socorro, sem força para comovê-lo.

    Zunino ficou entre a cruz, a espada e o desterro: ou deixar o pupilo governar; ou sacudir a bagueira; ou seguir à distancia: prefeiu a terceira opção.

    O Pupilo: senhor dos seus calcanhares, fincou-os na lama e puxou todos com ele; espantou a rodinha do Zunino e quis bancar um projeto de revelar jogadores, sem ter que formá-los (projeto sub 23); olhou para o lucro mas esqueceu-se do investimento (tai a planilha).

    O Conselho Deliberativo, esse é o extrato de todos nós torcedores, falamos esperneamos, mas de concreto e proveitoso: nada.
    Muitos há que desejavam uma tomada de contas, mas cadê o cacife para propor e fazer acontecer.

    A situação é complexa e certamente nossos problemas não estão dentro de campo, isso é reflexo.

    Abço

  1. Fabio, não discordas de mim, não, camarada. Apenas estás abrindo mais a discussão que eu postei. E vejo que cabeças como a tua é que devem servir de referência para esse momento. A gente precisa de serenidade e parcimônia e este teu pensamento é que pode apontar o rumo que nós perdemos. Gostei muito desse teu texto e vou, se me permiter, repercutir.

  1. Rodrigo, exatamente, e é por este motivo que levantei essas questões. O Avaí é de um coletivo e precisa ser definido por todos e não por um grupo.

  1. Lugo, esta tua frase resume tudo: delegação de poderes a pessoas que passaram por cima de um "contrato de fios bigodes". Perfeito!

Postar um comentário

Os comentários aqui postados sofrerão moderação. Anônimos serão deletados, sem dó, nem piedade.
Não serão aceitos comentários grosseiros com palavrões, xingamentos, denúncias, acusações inverídicas ou sem comprovação e bate-bocas.
Não pese a mão. A crítica deve ser educada e polida.

 
Força Azurra © 2011 | Designed by VPS Hosts, in collaboration with Call of Duty Modern Warfare 3, Jason Aldean Tour and Sister Act Tickets