Fazendo a coisa certa

terça-feira, 14 de junho de 2011

Embora saibamos que a nossa situação não seja muito agradável, há uma disposição positiva pelos lados avaianos. É um exercício paradoxal de lógica e raciocínio, a se verificar que o clube como um todo está otimista, mesmo que a nossa situação seja terrível. Tudo porque algumas medidas tomadas pela direção avaiana estão vindo ao encontro dos anseios de sua torcida. E se o time corresponder em campo, a fórmula ficará completa. Direção + time + torcida = vitórias.

Evidentemente que não dá pra comemorar nada ainda. É muito cedo e seria precipitado dizer que “agora vai”. Não, ainda não vai. O Avaí ainda vai se remontar ao longo deste ano. Não daquela forma prometida pelo seu ex-treinador, o dos tijolinhos, lembram?, mas com uma visão do que realmente é o Avaí, ou seja, pés no chão e olhar pra frente. É assim que nós somos e sempre fomos. E da forma que todos crescem, na humildade.

Temos pecado pela falta de excesso, ou excesso de falta. Sei lá, as duas coisas servem. O Avaí neste ano ainda não aconteceu. Claro que virão me dizer que a recuperação no final do catarinense e as duas boas partidas pela Copa do Brasil nos deram alentos. Tá, tá bom, eu admito. Mas é muito pouco. 

Com um bicampeonato no estadual e há três anos na série A, ainda temos que recorrer às bengalas anabolizantes. Dependemos das palavras do novo técnico massageando o ego da torcida. E de ex-dirigentes se reunindo para pôr novamente o barco no rumo. Ou seja, ao falhar o plano A e o plano B, vamos para o plano C, o da motivação, num reconhecimento completo e total de nosso planejamento equivocado. E aina bem, pois reconhecer erros não é vergonha pra ninguém.

Não creio que um rol de boas notícias tenham como efeito imediato uma recuperação desejada. Precisamos muito mais de atitudes do que de sorrisos fáceis, ou de tapinhas nas costas. Porém, um caminho está sendo trilhado. Alguns compromissos parecem ter sido assumidos. Há iniciativas, que custaram a ser tomadas, mas estão em vias de se concretizar. 

Como já disse outras vezes, não quero milagres, quero é trabalho. E, como já sabemos também, temos tudo pra dar certo, basta ter vontade.

3 comentários:

  1. Gallo certamente não pode fazer milagres, mas, em conjunto com os jogadores, certamente pode ajudar o time a sair dessa má fase, basta acordarem prá realidade e voltarem a jogar futegol de verdade, como verdadeiros guerreiros.

  1. Serjão disse...:

    Fernando Silva no lugar de Aleks. Acleisson no lugar de Marcinho Guerreiro e Marcos Gabriel e Robson de titular. Bom, quem ganha para escalar é ele. Mas bota novidade!
    Dinho e Aguiar, esta na hora de calmaria nos bastidores. Pelo que ouvi hoje ( radio guaruja) sobre Sandro Zunino ele deve uma explicaçao a esse pessoal ou a torcida. Precisamos continuar a limpa, no meu ver ha muita gente no departamento de futebol sem fazer nada e onerando o clube. No mas é torcer que as coisas começe a dar certo.

  1. Assim que eu gosto de ver, o velho Serjão de guerra. hehe

Postar um comentário

Os comentários aqui postados sofrerão moderação. Anônimos serão deletados, sem dó, nem piedade.
Não serão aceitos comentários grosseiros com palavrões, xingamentos, denúncias, acusações inverídicas ou sem comprovação e bate-bocas.
Não pese a mão. A crítica deve ser educada e polida.

 
Força Azurra © 2011 | Designed by VPS Hosts, in collaboration with Call of Duty Modern Warfare 3, Jason Aldean Tour and Sister Act Tickets