Urra, Leão!

quarta-feira, 27 de julho de 2011

A torcida do Avaí está na expectativa de o time obter um bom resultado contra o Botafogo do Rio, o PutFire no melhor estilo Joel Santana. Claro que há aqueles que torcem contra, mas esses são interesseiros, mal amados, ou não são assim uns bons torcedores. Só se divertem pelo time quando somos campeões. Na podre eles correm. Esses não vale

O importante é que antes da torcida querer e se entusiasmar, o próprio Avaí como clube de tradição tem que se impor. Já passamos da hora de dizermos a que viemos neste campeonato. A fase não é boa, evidentemente, e só com muita vontade e disposição podemos sair dessa encrenca. E a torcida tem que estar junto, da forma que puder.

De certa maneira, o Avaí ainda não disse a que veio. Sem querer ser viúva desconsolada e idólatra de jogadores, mas desde que Marquinhos Santos deixou o Avaí ficamos sem identidade. Temos um time sem alma, sem alguém que nos represente. Somos o time do... daquele jogador... do fulano... Nada! 

Não temos uma referência sequer e isso, num campeonato cascudo como o Brasileirão, é o primeiro passo para ir se impondo nos gramados afora e ostentar alguma credibilidade. Não foi por acaso, e nunca vou me furtar a ressaltar, que o presidente do Galo Mineiro, quando aqui esteve, preocupou-se com a nossa real intenção na venda do Marquinhos Santos. Naquela oportunidade ele mesmo tratou de perguntar o que o Avaí queria no campeonato.

Dos bons e decisivos jogadores, dos que restaram, temos o Uilhã, mas ele não atravessa um bom momento, dividido entre se firmar como artilheiro e se poupar para estrear bem no time do pastor.

Todavia, fazer chororô por jogadores é coisa do passado, e os lamentos são para viúvas virgens. A jabulani quica.

O Avaí tem, agora, que começar a mostrar as suas garras e apresentar as suas armas, com um time renovado. Com que time vamos até o final do campeonato e com que disposição? É com este mesmo, não há outro. Precisamos definir é se seremos meros coadjuvantes ou reles fracassados. Sim, porque como protagonistas estamos muito longe e, por isso, devemos jogar para, ao menos, disputar com alguma dignidade este campeonato. 

O estádio já está às moscas e já não impomos medo nem em nossa casa. Até os outros times estão tentando entender o que nós somos. Isso tem que mudar. 

Somos os Leões da Ilha e não podemos viver amansados como gatinhos de madame.

A torcida avaiana está esperançosa para que a virada se concretize. Resta, então, aos que envergam as nossas camisas, afirmar se são homens honrados e dispostos, ou um bando de Zé Ruelas que veio passar as férias em Floripa. Está na hora dos leões urrarem.

2 comentários:

  1. Bom dia Aguiar! Escrevi sobre isso na minha coluna de hoje, lá no blog da Carmen. Esses urubus pessimistas, que se dizem torcedores, infelizmente tem aos montes. Vamos fazer a nossa parte, como verdadeiros torcedores, e que nossos jogadores possam honrar o manto azurra e fazer a deles.

    Vamo Vamo Avaí!!!!!!!!!!!

  1. sergio araujo disse...:

    O Botafogo perdeu os ultimos 03 jogos e hoje contra o Avai tem 08 desfalques eu disse OITO DESFALQUES, ou seja, apenas 03 titulares vão enfrentar o Avai na noite de hoje.

Postar um comentário

Os comentários aqui postados sofrerão moderação. Anônimos serão deletados, sem dó, nem piedade.
Não serão aceitos comentários grosseiros com palavrões, xingamentos, denúncias, acusações inverídicas ou sem comprovação e bate-bocas.
Não pese a mão. A crítica deve ser educada e polida.

 
Força Azurra © 2011 | Designed by VPS Hosts, in collaboration with Call of Duty Modern Warfare 3, Jason Aldean Tour and Sister Act Tickets