É Descente ou Decente?

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

O fato em si, não chega a ser incomum: um presidente de time de futebol dar entrevistas exclusivas para uma determinada emissora de TV ou de rádio. Isso é natural e está no coletivo que permeia este ambiente.

O problema é quem e para quem. E a história por trás disso.

O calvário do Avaí na série A requer cuidados. É similar àquela situação corriqueira na Fórmula Um, onde o bom piloto, na reta final e disputando o título, leva sua máquina na ponta dos dedos, pois qualquer descuido poderá ser decisivo. Às vezes, fatal. Ele age com competência e maestria, pois quer vencer, chegar à vitória.

Poderia enfencar o pé no acelerador, abusar da boa técnica e humilhar aos outros. Mas, em respeito a todos, prefere ser cuidadoso. Afinal, a linha de chegada está logo ali. Diferente do que tem feito o Avaí, o bom piloto pensa grande agindo com humildade, sabendo que também pode errar.

Todos sabem de minha bronca com a RBS. Não é birra particular e pessoal. Não é despeito por ter pretendido algo deles e não ter sido atendido. Não é por algum e-mail mandado e não respondido a razão de minha indignação. É por exigir respeito. À nosa terra e à nossa gente. A nossa cultura e as nossas tradições são cotidianamente achincalhadas por essa rede. São arrogantes e presunçosos. Por isso, não gosto deles. E, especialmente em relação ao Avaí, o tripudio é ainda maior. Parece que, para eles, o Avaí vai sendo inventado a cada dia, que não existe e é algo novo na cidade.

Recentemente um abobado que se diz comentarista de futebol daquela rede humilhou os jogadores avaianos. Expressou a sua doentia forma de torcer, comum até no meio de nossa própria torcida, para espezinhar e sepultar de vez a moral de um grupo de jogadores. Os jogadores fizeram aquilo que qualquer humano faria: exigiram respeito. E não vou cair na lorota boba que está-se difundindo por aí, de que somos tanto pais de família quanto eles, os jogadores. Claro que somos também, o que não me dá direito a enveredar pelo caminho da humilhação e da desonra. Mas os jogadores de futebol merecem o mesmo tratamento que qualquer outro ser humano requer. Se alguém perder isso, por favor, entregue a sua carteirinha de humano no guichê mais próximo.

Passada essa fase, e não havendo a reparação solicitada e necessária, eis que somos surpreendidos por uma carta, supostamente vinda dos jogadores, revendo todos os conceitos. Oferecendo-se como cristãos, a outra face. O jogo, após todo esse imbróglio, não foi jogado por nossos atletas. Estavam cabisbaixos, desinteressados e desmotivados. Havia algo de muito estranho naquele comportamento. Uma sensação de armas depostas. Como se houvessem sido repreendidos pela inusitada auto-mordaça.

Em seguida, como se a surpresa já não fosse suficiente, eis que o presidente do Avaí dá uma entrevista exclusiva à mesma rede que nos achincalha e debocha. A mesma rede onde o doente torcedor chama uma obra de impacto de puxadinho. A mesma rede que brincou quando o nosso placar eletrônico despencou com um famoso vento sul. A mesma que esconde propositalmente as mazelas vindas de um outro clube da cidade e expõe as nossas como vísceras recém abertas. A rede que acha que torcedores do Avaí são bandidos e os deles cometeram infelicidades.

Aí eu fui ao dicionário para achar que palavra usar para isso, que significasse o ato. Optei por descência, que não existe. Mas aí descobri que descente é tudo aquilo que está por cair. Decente é tudo o que é digno, honesto, honrado e sério. Nem uma coisa, nem outra. A entrevista foi desnecessária.

E a minha auto-censura me impede de dizer um baita de um palavrão.Vale à pena querer transformar o mundo sabendo da possibilidade de isso ser em vão?

8 comentários:

  1. Boto disse...:

    Ato de desrespeito com a torcida, com o time e a si próprio. Somente isso.

  1. Anônimo disse...:

    Mais uma do zóio grande. Ou alguem faz isso de graca ?
    .. e tem mais, quando é que alguem vai fazer eles largarem o osso ?
    Chega né pô !

    Abracos
    Marcelo Alves

  1. Carmen Fuhrmann disse...:

    Aguiar,

    Está vindo a tona a minha indignação e talvez agora alguns comecem a respeitar meu ponto de vista. É essa diretoria vergonhosa que sempre bati e não na equipe ou nos jogadores. Fui muito mal interpretada e sabes disso, já conversamos sobre o assunto. Dizer o que agora? Parece que eles é quem jogaram a toalha. Mas se o Leão permanecer e eu acredito que sim, será que o presidente, e toda a diretoria assim como os conselheiros faltosos e inoperantes irão falar o que? É um a pena, pois o Avaí parece um barco sem rumo, onde apenas os torcedores estão remando a favor, mas a eles foi dado um remo furado.

    Abraços amigo

  1. Serjão Jr disse...:

    Aguiar, infelizmente tem gente se protegendo e procurando apoio no inimigo. Vergonhoso!

  1. Meus caros, independente de qualquer coisa, eu continuo apoiando o Avaí. O AVAÍ, pra deixar bem claro. Mas, como já havia dito lá no mês de Fevereiro (o meu camarada André é testemunha), eu ando desanimado. O que me dá forças é a condição de torcedor.

  1. Boto disse...:

    Serjão, inimigo de quem?
    Alexandre, esse é o espirito. Defender o Avaí.
    Agora, não me peçam para aplaudir o Zunino porque o que ele fez nos ultimos dois anos no clube vai ficar na história como a contraditória era da escuridão no Avaí. Contraditória porque estávamos na série A - fazendo tudo errado, mas na série A.

  1. É verdade, Boto. A carga de erros foi enorme, demais para um clube grande no futebol, imagine para a gente. Sei que muita coisa está sendo resolvida na Ressacada já para este ano e para o ano que vem, independente de estarmos ou não na série A, muita coisa vai mudar. Claro que sou um cético e pago pra ver, mas a mobilização internamente é grande.

  1. Anônimo disse...:

    Semelhante atrai semelhante! Avaí eu acredito, to dentro.







    JC

Postar um comentário

Os comentários aqui postados sofrerão moderação. Anônimos serão deletados, sem dó, nem piedade.
Não serão aceitos comentários grosseiros com palavrões, xingamentos, denúncias, acusações inverídicas ou sem comprovação e bate-bocas.
Não pese a mão. A crítica deve ser educada e polida.

 
Força Azurra © 2011 | Designed by VPS Hosts, in collaboration with Call of Duty Modern Warfare 3, Jason Aldean Tour and Sister Act Tickets