E o Guga disse não

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

O manezinho avaiano mais famoso do mundo disse NÃO para Florianópolis, a nossa amada Floripa. A cidade que ele tanto divulgou e que, tenho certeza, ama de paixão, já não é o seu lugar favorito de convívio. Guga disse que, a continuar assim, essa decadência urbana que presenciamos a cada dia, ele vai embora de mala e cuia. 

Pois eu apoio o Guga.

Há muito tempo que nós, nativos da Ilha de Santa Catarina, não conhecemos mais a nossa outrora bela cidade. As imagens, convívios, olhares e falares estão mudados. Floripa, hoje, é uma cidade estranha para nós. É parecida com alguma coisa que conhecemos no passado, é verdade, mas também muito diferente. Claro que não precisávamos ficar imunes ao progresso, ao desenvolvimento, mas precisava ser assim, desse jeito?

Hoje eu ando por Florianópolis e me sinto um invasor. Sou um nativo estrangeiro em meu próprio reduto. Já não consigo mais atravessar uma rua sem pedir licença a um carro.

Temos uma cidade sem prefeito, sem segurança, sem escolas dignas, sem instituições de saúde decentes. Somos cercados por uma beleza natural ímpar, mas que a cada dia se degrada, vítima da sanha imobiliária aterradora e devastadora. Vivemos desolados, perdidos e com medo. Os nativos de Florianópolis foram violentados em algum lugar e nem se recordam mais, nem do bandido e nem de como reverter esse quadro.

Guga está corretíssimo nessa sua indignação. Ele nunca foi ligado a políticos, a jornalistas, nunca precisou de apoio de ninguém para crescer e se tornar o ídolo que foi e que é. Toda a sua carreira foi construída com apoio da família e de amigos mais próximos, não se envolveu em badalações e nunca bajulou ninguém. Será que é por isso que suas declarações estão causando tanto desespero em políticos mequetrefes e jornalistas Zé ruelas?

É bem provável que Guga não vá. Talvez não agora. Não se larga um grande amor assim, de supetão, de um dia para o outro. As discussões de relação vão continuar, até o desgaste total. Mas que fique na cabecinha cloacal dos administradores públicos em Floripa que algo deve ser feito. A incompetência, a inércia e o marasmo lembram muito uma certa diretoria de um determinado clube do Sul da Ilha. E o curioso é que ambos, a Ilha e o clube, são as paixões de Guga.

3 comentários:

  1. O Guga tem razão! É como dissestes também, nossa cidade mudou, mas, infelizmente foi prá pior. Em matéria de segurança mesmo, estamos a mercê de bandidos - na maioria menores, que já sabendo que não serão punidos, fazem o que querem, e quando querem - Nossa polícia ja faz anos anda sumida das ruas, e aquelas "rondas noturnas", ostensivas, dessas nem me lembro mais. Nossa cidade e adjacências virou um caos.
    Assim como o Guga, muitos outros deixarão nossa ilha, seria um "Fugere Urbem" aos poucos...
    Triste isso!

  1. O time de futsal de Florianópolis vai jogar uma decisão em Lages porque aqui, na Capital, não tem um ginásio decente. Enquanto isso o prefeito se preocupava em gastar milhões com um cantor e uma árvore.

  1. Anônimo disse...:

    Florianópolis está abandonada há oito anos pelo Governo do Estado e quase todo este período pela administração municipal. Se antes houveram administrações públicas ruins nenhuma conseguiu a façanha de menosprezar tanto a capital como o atual prefeito e o ex-governador.
    E digo mais, no âmbito do Estado se houvesse ocorrido ao menos uma melhora no interior... Mas não! Diariamente ambulâncias e carros trazem pessoas para atendimento de saúde em Florianópolis. O que era para ser a descentralização, mesmo?
    Por que permitimos passivamente que utilizem de forma leviana os recursos públicos? É preciso despertar de que a democracia não ocorre somente nos períodos de eleições. Será que conseguiremos despertar para isso a tempo de salvar Floripa? #salvefloripa
    Gilberto
    alameda1976.wordpress.com

Postar um comentário

Os comentários aqui postados sofrerão moderação. Anônimos serão deletados, sem dó, nem piedade.
Não serão aceitos comentários grosseiros com palavrões, xingamentos, denúncias, acusações inverídicas ou sem comprovação e bate-bocas.
Não pese a mão. A crítica deve ser educada e polida.

 
Força Azurra © 2011 | Designed by VPS Hosts, in collaboration with Call of Duty Modern Warfare 3, Jason Aldean Tour and Sister Act Tickets