Suprema intolerância

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Às vezes eu me decepciono com algumas coisas. Espero mais, mas não vem. Há criaturas que observam o mundo com uma mão no teclado e outra naquele trocinho minúsculo que trazem no meio das pernas, numa autêntica atividade de onanismo (não sabe o que é, vá pesquisar!). São pensamentos encarquilhados e mofados, que não saem do lugar. Só percebem o que vai na frente do nariz.

Quando eu disse que o jogo desta quarta do Dia das Crianças e do Descobrimento da América foi um jogo dos mais espetaculares que já vi na Ressacada pela emoção e pela adrenalina solta não deixei de lado o resultado. Claro que não. Não sou burro como alguns tansos querem me decretar. Mas como só enxergam o mundo pelas viseiras de cavalo, acabam não percebendo o entorno.

O resultado de 2x2 contra o Atlético de Goiás não foi construido nesse jogo. A disposição e o esforço desses atletas, sua determinação e coragem nesta reta final não são de agora. As cagadas do técnico testa de ferro da diretoria e da parceria são apenas a repetição do que já vimos. É o mesmo filme, refeito e remasterizado, com novos e velhos atores. Se indignar, portanto, com esse jogo é uma perda de tempo danada. E o burro sou eu.

Ora, estamos sangrando desde o catarinense. Estamos fazendo errado desde o desmanche de 2010. A direção do Avaí tem batido na mesma tecla de incompetência a cada semana, a cada mês, rodada a rodada. Indignar-se, agora, é de uma estupidez tão grande que eu, sinceramente, custo a acreditar que isso ainda esteja sendo feito pela torcida. O meu filho levantou as perguntas certas: estamos fazendo as mesmas perguntas. Será que já não sabemos as respostas?

Se estamos indo ao estádio torcendo e acreditando e vibrando é porque ainda temos alguma esperança e pensamos no Avaí como um todo. Qualquer ser lúcido e dotado de mais de um Tico e mais de um Teco já teria ficado em casa há muito tempo. Iria à praia, sairia com as crianças neste feriado. Frequentaria uma pizzaria e beberia aquela cevada gelada.

Então quer dizer que a Ressacada está sendo frequentada apenas pelos funcionários da empresa do presidente? São todos chapas brancas e puxa sacos do presidente do Avaí. Ora, se já sabemos que a coisa está ruim, o que fazemos ali?

Eu estou indo assistir a jogos de futebol do Avaí e torcendo para que ele saia dessa. Quando eu achar que não pode mais, que não tem mais jeito, vou ficar em casa. Simples. Na próxima vou chamar meu sobrinho de 5 anos para desenhar.

10 comentários:

  1. Prezado,

    Permita-me discordar. Acreditar não tem a ver com ir apoiar ou ir ver o time jogar.

    Quer dizer que devo ficar em casa porque não credito mais nesse time?? Quer dizer que não posso mais ir ver meu time jogar e tomar umas com meus amigos porque acho que meu time cair esse ano?

    Como diria aquele "teu amigo", UMA COISA É UMA COISA...

    Ahh, faltando 3 rodadas, eu acho que o Avai vai estar matematicamente rebaixado, como falei, EU ACHO, mas sabe o que vou fazer?? Ver meu time jogar na Ressacada e tomar umas geladas com os amigos.

    Abraço

  1. Pepecão, mas é isso que estou dizendo. Eu fui à Ressacada ver um jogo de futebol. E jogo do Avaí. Gostei do que vi, pois foi uma partida emocionante. O problema é que para o campeoanto o resultado foi péssimo. Pombas, mas eu sei disso. E se me azucrinar demais e não der mais crédito ao Avaí eu fico em casa. Pra que me estressar?
    E aí os caras acham que estou defendendo diretoria, jogador, etc, etc.
    É difícil.

  1. Kk de Paula disse...:

    Aguiar, quero saber quem é o Batmam e quem é o Robin. Porque a batgirl sou eu. hehehehe!!!
    Dá bola não, tem gabiras, ops! digo gabirus em todo lugar.

  1. Eu estou calma, querida. Eles é que estão apavorados. Não esperavam que a torcida continuasse apoiando INCONDICIONALMENTE mesmo nessa pior fase.
    Sobre os super-heróis vou..., bom, é segredo.

  1. Anônimo disse...:

    seria bom o amigo nao ter medo de dar nome aos bois.
    quem é o punheteiro de pinto pequeno que anda incomodando?
    tasso

  1. Gilberto disse...:

    Aguiar, se me permites, vou escrever aqui o comentário que escrevi no blog do André.
    ---
    Apesar de ser repetitivo, parece que quem não quer ficar na série A é a diretoria avaiana. Quando anunciaram que Robinho seria titular eu tive a convicção que não venceríamos o jogo. Por que a insistência neste "atleta"? Com ele em campo sempre o Avaí atua com um jogador a menos. Qual a razão de insistirem com Pedro Ken e Dirceu? Diga-se, de passagem, desde que o Lincoln chegou na Ressacada o Pedro Ken não fez uma única partida que preste. E é bom lembrar que W. Felipe não está jogando por que está lesionado...
    Se a diretoria do Avaí quiser e deixar nós permaneceremos na série A.
    ---
    Caso contrário, o sangramento até o final do campeonato nos levará à série B e estes "chatos de plantão" dirão que estavam com a razão. Mal sabem que não há razão que justifique o torcer para um time de futebol.

  1. Anônimo disse...:

    Muito azar, eu acredito! quem sabe o destino nao esta reservando surpresas fora de casa, nao estamos morto, vamos conseguir!eu to junto.





    JC

  1. Gilberto, concordo plenamente. É o que eu penso também.

  1. JC, sonhei com isso. E não é impossível, não.

  1. Gostaria de saber porque essa mula chamada TC gosta de complicar as coisas. O cara é terrível, eu, você mais toda a torcida do Avaí sabiamos de cor qual a escalação prá esse jogo, mas não, o "homi" insiste com o péssimo Robinho. E depois ainda me tira esse infeliz e me coloca um volante.. aí foi prácabá!
    Empate com sabor de derrota!

    Mas, ainda estamos vivos. Vamos a luta!

Postar um comentário

Os comentários aqui postados sofrerão moderação. Anônimos serão deletados, sem dó, nem piedade.
Não serão aceitos comentários grosseiros com palavrões, xingamentos, denúncias, acusações inverídicas ou sem comprovação e bate-bocas.
Não pese a mão. A crítica deve ser educada e polida.

 
Força Azurra © 2011 | Designed by VPS Hosts, in collaboration with Call of Duty Modern Warfare 3, Jason Aldean Tour and Sister Act Tickets