Um elefante acorrentado

terça-feira, 21 de junho de 2011

Alguém já observou um elefante num circo? Durante o espetáculo, o enorme animal faz demonstrações de força descomunal. Mas, antes de entrar em cena, permanece preso, quieto, contido somente por uma corrente que aprisiona uma de suas patas a uma pequena estaca cravada no solo. A estaca é só um réles pedaço de madeira. E, ainda que a corrente fosse grossa, parece óbvio que ele, capaz de derrubar uma árvore com sua própria força, poderia, com facilidade, arrancá-la do solo e fugir. 


Que mistério é esse? Por que o elefante não foge?

O elefante do circo não escapa porque foi preso à estaca ainda muito pequeno. Feche os olhos e imagine o pequeno recém-nascido preso: naquele momento, o elefantinho puxou, forçou, tentando se soltar. E, apesar de todo o esforço, não pôde sair. A estaca era muito pesada para ele. E o elefantinho tentava, tentava e nada. Até que um dia, cansado, aceitou o seu destino: ficar amarrado na estaca, balançando o corpo de lá para cá, eternamente, esperando a hora de entrar no espetáculo. É um animal que possui boa memória e a lembrança das correntes ficam para o resto da vida em sua mente.

Então, aquele elefante enorme não se solta porque acredita que não pode. Para que ele consiga quebrar os grilhões é necessário que ocorra algo fora do comum, como um incêndio por exemplo. O medo do fogo faria com que o elefante em desespero quebrasse a corrente e fugisse.

Imagino a mesma situação com o nosso Avaí. Como que um grupo de jogadores fica travado, sem se mover, observando os outros times batendo bola e não tendo nenhuma disposição para alterar um placar?

O nosso time não é assim um Barcelona, mas também não são os piores jogadores do mundo. Então por que não reagem? Porque falta alguma coisa. Falta um incêndio. Falta a nossa velha e fanática torcida ficar de pé e fazer insistentes minutos de esporro total. Se as coisas estão difíceis, complicadas, se vamos cada vez mais afundando, nós, a torcida avaiana, vamos jogar nas arquibancadas. Não dá pra bater mais, já estamos cansados. É hora de virar esse negócio.

Esse será o incêndio para libertar um gigante acorrentado.

Até porque, vou te falar uma coisa. Vem aqui, bem aqui no cantinho, que vou dizer bem baixinho para mais ninguém ouvir: não há alternativa pra ti que és torcedor do Avaí. Ou tu acreditas que vamos quebrar essa corrente, ou podes passar a gostar de outro tipo de esporte, ou torcer para outro time. 

Intendessi?

4 comentários:

  1. Nando disse...:

    Estou achando que essa corrente vai ser quebrada neste final de semana. O elefante Ja está vendo o circo pegar fogo e os espectadores fugindo. Ou ele se esforça e escapa da corrente, ou morrerá queimado. Mas ainda assim, a grande atração do circo continua sendo o Leão.

    Abraços

  1. Eu vou com a opinião do Nando também! Mesmo com tudo parecendo ruir, continuarei fazendo a minha parte como sócio e torcedor: Acreditar e empurrar o Leão sempre!

  1. Cesinha Nunes disse...:

    Ainda seremos a maior atração desse circo.É contratar, acertar o time e dar à reviravolta. Antes dispensar ainda muita gente, principalmente o ROBINHO, um os maiores enganadores que vi no futebol.

  1. A função de torcedor é essa mesma, não outro jeito, meus caros.

Postar um comentário

Os comentários aqui postados sofrerão moderação. Anônimos serão deletados, sem dó, nem piedade.
Não serão aceitos comentários grosseiros com palavrões, xingamentos, denúncias, acusações inverídicas ou sem comprovação e bate-bocas.
Não pese a mão. A crítica deve ser educada e polida.

 
Força Azurra © 2011 | Designed by VPS Hosts, in collaboration with Call of Duty Modern Warfare 3, Jason Aldean Tour and Sister Act Tickets