Há coisas na vida que só o Mago Gandalf entende. Outras, nem ele

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Tem muita gente preocupada em se achar mais avaiano do que os demais. Uns alegam que é porque aparece nos jogos. Existem os que sofrem e que se dizem avaianos plenos, mas que às vezes nem chegam perto do estádio. Em outros casos, os mais lúcidos são aqueles que se identificam como os que apontam fraquezas no time e no clube. Há outros casos, também, de se cobrar até protestos, pois só as pessoas inteligentes e sábias é que fazem protestos: “se não se exigir, eles não fazem”.
Bobagens! Bobagens, bobagens e bobagens!
Ir a um estádio apenas para assistir a uma partida de futebol é algo que deve ser prazeroso acima de tudo. Quando se vai a um estádio para assistir ao futebol jogado pelo clube ao qual torcemos, unem-se prazer, emoção e compromisso. O torcedor é aquele que torce para o seu time. Simples. Qualquer bebê de fraldas sabe disso. E o torcedor vai ou não ao estádio, se quiser. Simples também.
Contudo, vêem-se cobranças desnecessárias e indevidas, sem sentido. Eu, particularmente, acho que uma torcida deve estar presente em todos os jogos nos quais seu time joga. É quase um ato religioso, pois acreditar no seu time é um ato de fé. Ainda mais quando o seu time não dá nenhuma esperança de vitórias. Mas isso é uma condição particular de cada um. Não é imposto e nem devido. Não existem regras. Não há impedimentos. Não se pode colocar tal situação numa fórmula algébrica. Eu torço para o Avaí do meu jeito, assim como este que me lê torce de sua forma, e mais os milhares de torcedores por todo o Brasil torcem como quiserem
Cada qual torce do seu jeito e acha a melhor forma de expor sua devoção a um clube. Natural e simples como beber água. Mas a patrulha enveredou pelo caminho de tolher as escolhas de cada um e impõem comportamentos tolos e estapafúrdios, seja de que forma for que o torcedor se mobilize. Já há até uma tabela sendo formada de quem é mais avaiano, baseando-se no seu comportamento como torcedor, se vai ao estádio, se protesta, se xinga, se vaia ou se aplaude.
Eu sei que a nossa ilha é bela e maravilhosa e dá muita vontade de ficar sentado num banquinho à beira mar apreciando as ondas e as gaivotas. Mas alguém tem que arrumar o que fazer, senão o Brasil não anda.

3 comentários:

  1. É isso mesmo, penso que cada torcedor tem seu jeito de manifestar seu amor pelo time, e cabe, a cada um de nós respeitar esse jeito e vontade. Tenho falado isso nos meus post, mas muitos não tem entendido, e por isso, acabo passando por otimista demais. Claro que gostaria de ir ao estádio e ver somente vitórias, afinal quem gosta de perder? Mas não funciona assim e ganhando ou perdendo, não cio vergonha e estou lá, faça frio, chuva, sol e o diabo a quatro, mas nem por isso me sinto mais avaiana que meu tio, que não vai ao estádio, mas sabe tudo sobre o Avai, chora, vibra, xinga e se irrita, tudo com um rádio colado no ouvido.

    Abraços

  1. RODRIGO disse...:

    Meu caro Aguiar depois do melancólico empate contra o Bahia eu comentei justamente o que você esta escrevendo. Concordo com você em tudo, sou avaiano frequento o estádio sempre e nem por isso sou mais avaianos que os outros que não o fazem. Mas ser AVAIANO não quer dizer que eu seja cego e não possa criticar, não apontar os erros que enxergo (lembrando sempre que não sou o dono da verdade). Mas quando vou ao estádio vou para ver o AVAI e pouco me importa o adversário, é bem verdade que é muito melhor ver nosso time de coração bater de frente com gigantes do futebol nacional. No mais somos avaianos e sempre estaremos presentes, mas se tiver algo errado me sinto na obrigação de falar. um grande abraço!

  1. Ser Avaiano é:

    Rir e chorar,
    aplaudir e criticar,
    chuva, frio,
    sol e trânsito
    enfrentar.
    Mas,
    acima de tudo
    do Avaí se orgulhar
    e na Ressacada
    sempre estar!

Postar um comentário

Os comentários aqui postados sofrerão moderação. Anônimos serão deletados, sem dó, nem piedade.
Não serão aceitos comentários grosseiros com palavrões, xingamentos, denúncias, acusações inverídicas ou sem comprovação e bate-bocas.
Não pese a mão. A crítica deve ser educada e polida.

 
Força Azurra © 2011 | Designed by VPS Hosts, in collaboration with Call of Duty Modern Warfare 3, Jason Aldean Tour and Sister Act Tickets