Torcida dos 5 mil

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Os baianos diriam que o Avaí, neste campeonato, ainda não mostrou pra ninguém ser um time de série A. Sequer um participante. É apenas um time que está ali para completar a tabela e fechar a conta das fórmulas. Não é um jogo fácil, pois até contra um time da 3ª. Divisão das Ilhas Samoas Ocidentais, se bobear, as dificuldades aparecem, mas também não é um jogo encardido. Dá pra gente ganhar, pensam os baianos.
E pensaria assim qualquer time que viesse jogar contra o Avaí na atual fase nos Carianos. Até o time das bonecas amarelas e enfeitadas do Mano Menezes.
Os perrengues criados pelo próprio Avaí estão aparecendo agora. Se no catarinense, um campeonato no qual Avaí, os doladelá e o time da cidade do carvão têm obrigação de ganhar, fomos medíocres, então na Copa do Brasil, um torneio de coração e nervos, fomos aonde podíamos. Mais do que isso nem a poderosa Venezuela. E no Brasileirão, a bola pune, mata, eletrecuta e decapita. É só querer.
Por isso é que mais uma vez é necessário convocar a torcida, seja por promoções obrigatórias de ingressos, ou por espasmos sentimentais esporádicos, que visem muito mais transformar as arquibancadas da Ressacada em um leito de lava incandescente e nos levar à primeira vitória no campeonato.
O Avaí precisa de sua torcida. Não a diretoria. Não alguns jogadores folgados e que nem sabem onde fica Cacupé, o significado de Desterro e nem como se canta o hino do clube. Mal sabe comer uma tainha. Não, não é para essa gente que a torcida deve ir ao estádio. Também não vou declamar um apelo babão para “fazer a nossa parte”. Nós sabemos de nossa importância e do papel que desempenhamos, que só é lembrado nessas horas podres e de amarguras. 
Não se convoca torcedor, torcedor de verdade, aquele que pega ônibus e decide se paga o pão ou o ingresso, quando estamos numa final, ou quando a corda aperta para o lado dos outros.
A torcida do Avaí nunca largou o seu time, é verdade. Pode não ter comparecido ao estádio, não ter feito contato integral com o time em campo, não ter a paciência devida mesmo para alguns pernas-de-pau declarados. Mas a torcida do Avaí existe e é forte e vibrante. É torcida de estádio, sim, senhor. Basta um bom motivo. E se for convocada, vai aparecer.
Portanto, nesta semana em que enfrentaremos o Bahia de Todos os Santos, teremos, nós, torcedores avaianos, que usar da mesma garra e disposição que nos levou ao histórico treino dos 5 mil. Sermos mais torcedores do que já fomos até hoje em nossa sofrida vida avaiana.
Um monte de coisas estará em jogo nesta partida, evidentemente. E a primeira delas é saber o que pretende o Avaí neste campeonato. Se eu fosse torcedor do Bahia e estivesse na situação contrária, diria que é um jogo para ganhar 3 pontos fora de casa.
Resta saber se o time que estará lá no campo será um time do Avaí, que vai ganhar estes 3 pontos, ou um monte de jogadores que vestirá o nosso uniforme, e deixar que a lógica seja escrita.


Eu vou pra ver e torcer. Espero que me respeitem.

3 comentários:

  1. Nada para acrescentar... PERFEITO!!!!

    Quarta estaremos lá!

    Beijos

  1. É isso Aguiar! Somos uma torcida calejada, mas somos fiéis sim! Espero que os que entrarem em campo amanhã, possam responder com uma bela vitória! Merececemos e precisamos!

    Vamo Vamo Avaí!!!!!!!

  1. JulioAzzurra disse...:

    É nesta horas que se conhecem os avaianos.

    Eu estarei lá, como sempre...

Postar um comentário

Os comentários aqui postados sofrerão moderação. Anônimos serão deletados, sem dó, nem piedade.
Não serão aceitos comentários grosseiros com palavrões, xingamentos, denúncias, acusações inverídicas ou sem comprovação e bate-bocas.
Não pese a mão. A crítica deve ser educada e polida.

 
Força Azurra © 2011 | Designed by VPS Hosts, in collaboration with Call of Duty Modern Warfare 3, Jason Aldean Tour and Sister Act Tickets