Prepare o seu coração

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Se você não estiver com os nervos em dia, com o coração equilibrado e a mente alinhada, aconselho consultar um especialista o mais rápido que puder, pois nas próximas semanas a emoção tomará conta de nossa vida avaiana de ser. Serão jogos para plantonista de UTI cardíaca trabalhar dobrado.

O jogo deste domingo contra o Furacão de Curitiba foi só uma amostra do que vem pela frente. Não foi um jogo de encher os olhos, foi bem melhor, é claro, do que aquele Brasil e Costa Rica (uma afronta ao futebol!), mas o que marcou foi a emoção. Os bons tempos da Ressacada pulsando como um coração valente estão de volta. Lágrimas, risos, demonstrações de afeto ao Avaí tomaram conta do belo estádio às margens do mangue dos Carianos.


Eu não sou homem de crenças, principalmente no sobrenatural. Mas vejo, honestamente, que a gente vai acabar se agarrando a mandingas para aliviar o peso desta campanha final. Seremos uma legião de crentes a pedir clemência aos deuses do futebol, que nos aliviem a carga do fardo que carregamos desde o começo da temporada.

Preparem-se, pois não será fácil!

Acima de tudo, entretanto, nos parece que os jogadores entenderam o que é jogar com a torcida avaiana. Alguns deles não sabiam o que era isso, tenho certeza. Não contaram para eles o que é essa legião de fanáticos e alucinados a acompanhar o clube.
 
Na entrada do time em campo percebi que alguns jogadores olhavam com olhar de espanto para as arquibancadas, procurando entender, eu presumo, o que era aquela demonstração de carinho de seus abnegados torcedores. Um time na zona de rebaixamento e a torcida empolgada como se fosse uma decisão de título. E tanto assimilaram a emoção que acabaram fazendo parte da obra. Doação e entrega foram as palavras que devem ter sido ditas naquela hora em que os caras puseram o pezinho no primeiro degrau do túnel. Quem entrou no estádio sentiu a vibração positiva, se não soube que torcida era aquela. A torcida do Avaí. Ao final do jogo, todos os jogadores fizeram um instante de reverências à torcida mais fiel de Santa Catarina.
 
Todos sabemos, até os quero-queros e os caranguejos do mangue, que para o Avaí sair disso é preciso superar as limitações. Não será fácil. E os pezinhos no chão assumem isso, de que as limitações do elenco avaiano serão medidas pela quantidade de raladas de bunda na grama que o time der. Não há outro jeito.
 
Porém, embora se admita que a tarefa é absurda e difícil, também digo que podemos sair, porque devemos. Temos as condições para isso. A história gloriosa desse clube está do nosso lado. Em 2012 estaremos na série A.
 
Claro que o mimimi dos insatisfeitos, aqueles que querem um rebaixamento do Avaí para “arrumar a casa”, vai ser cada vez pior daqui para a frente, à medida que o Avaí comece uma recuperação necessária. E seus arautos já estão a postos. A frustração de o Avaí não ter perdido ontem já é percebida em alguns discursos. Leite, camisa, logotipos de empresas particulares, chaveirinhos, as penas dos quero-queros, público pagante, tudo serão coisas usadas daqui por diante para desviar a atenção e diminuir a importância da campanha. Não vale falar de futebol, há que se falar das abóboras também.
 
Soube, porque não ouvi, que aquele tampinha que faz bico de comentarista na rádio que troca as notícias, aquele mesmo que acha que pode ofender a quem quiser e que alguns acham que está certo, cuspia e esbravejava nos microfones em mais uma típica sessão de diarréia mental. Tudo pelo simples motivo de o Avaí ter abdicado do jogo no 2º. Tempo. Dizia que o resultado não o agradava. Não sabe ele que a coisa desagradável em dias de jogos na Ressacada é ele mesmo.
 
E achei estranho, também, o incômodo de parte da torcida, os mesmos de sempre, quando o Avaí parou de jogar no 2º. Tempo, por uma circunstância da partida. Devem ser os tais que jogam futebol pelo video game. Depois então entendi que mais uma vez foram alugados pelo pessoal da mesa bicuda. Não aprendem nunca.
 
Todavia, deixando estes malas de lado, que são poucos, felizmente, o fato é que vamos sacudir o estádio daqui para frente. Quem quiser ser feliz, que volte ao estádio. E até os frouxos que jogaram a toalha estão convidados. Avaianos somos todos nós e a Ressacada voltou a ser nossa.

5 comentários:

  1. É pé no chão, mas a atitude de time vitorioso, essa é a receita!
    A nossa Camisa 12 vai estar junto, sempre!!!

  1. Eve disse...:

    Os jogadores fizeram o que deveria ser feito....se poupar um pouco pro jogo de quarta feira...mas tem a turma que queria que eles jogassem tudo numa só partida e fizessem 10 gols só ontem....assim fica complicado...

  1. MIRO disse...:

    TEM É QUE DEIXAR ESTE TIME DE DOMINGO.SO TIRAR O DIRCEU O DANIEL, E COLOCAR CASSIO E DIOGO ORLANDO NA LATERAL DIREITA AI NOS VAMOS GANHAR. SE ENTRAR ROBINHO NO MEIO AI TAMOS FUDIDOS.

  1. Anônimo disse...:

    O Avaí parecia o de 2009, Lincon parecia o Marquinhos, o Cleverson o Murique, o Urso Léo Gago, Gian Emerson, Coelho Roberto, pela esquerda o bom Eltinho e no Gol Martini... porra como foi bom ganhar. que alegria que domingo quarta tem mais e vamo que vamo.





    JC

  1. O que importa, meus caros, é que vamos até o fim. Com garra e força, com alegria ou tristeza, mas não vamos desistir. Jamais!

Postar um comentário

Os comentários aqui postados sofrerão moderação. Anônimos serão deletados, sem dó, nem piedade.
Não serão aceitos comentários grosseiros com palavrões, xingamentos, denúncias, acusações inverídicas ou sem comprovação e bate-bocas.
Não pese a mão. A crítica deve ser educada e polida.

 
Força Azurra © 2011 | Designed by VPS Hosts, in collaboration with Call of Duty Modern Warfare 3, Jason Aldean Tour and Sister Act Tickets